quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

:: Composição - Algumas considerações ::

Composição - Algumas considerações

Durante estes meus sete longos anos de universidade (Sim! E ainda - pasmem- não me formei) eu sempre ouvia meus professores falarem que é muito importante que eu escreva sobre minha prática. Claro, eles se referiam a pratica em sala de aula já que eu sou professora. Ultimamente, tenho me sentido um tanto quanto mais cantora e compositora do que professora e ainda não escrevi nem um pouquinho sobre como é essa coisa de fazer música. 
Decidi então, num lapso criativo, escrever um pouco sobre composição. Não que eu me julgue uma excelente compositora, mas gostaria de repassar o que tenho aprendido nesses 12 anos compondo diversas canções e, talvez, encorajar alguém que não se ache bom o suficiente para escrever músicas ou poemas.
O primeiro aprendizado que tive foi justamente este : não tenha medo. Ainda que as primeiras estrofes saiam bem ruins, se você nunca as fizer nunca irá para o próximo nível!

É comum no início para qualquer um de nós cair na tentação de rimar amor com: dor, fervor, libertou etc. Rimar paixão com coração, rimar fazer com querer etc, etc, etc.... Talvez não fique bom! E tudo bem! Você precisará deixar essa música passar ou talvez reescrevê-la daqui a algum tempo mas, não deixe de escrever.

O primeiro aprendizado puxa logo o segundo: comece a PENSAR no que você está dizendo. É muito importante que você faça perguntas a si mesmo sobre a sua letra. Tais como: 
Essa letra soa verdadeira para o ouvinte?
Será que existe algum grau de complexidade na construção destas frases?
Que palavras eu posso substituir para enriquecer o vocabulário da música sem que fique "cult" demais.
O que eu estou escrevendo tem base bíblica? ( No caso de músicas Cristãs, claro) 
E ainda existem muitas outras....

Outra coisa que aprendi nessas aventuras da composição é que o refrão é uma parte muito significativa. Ele resume a ideia da mensagem expressa nas estrofes! Por esta razão o refrão precisa ser muito bem pensado. Ele tem o poder de derrumar ou levantar uma música. Por isso você precisa estar ciente da mensagem que sua música traz para, então, fazer a síntese no refrão.  Existem por aí muitas músicas com lindas estrofes, porém com refrões mal construidos. 
Pense que a sua canção é um quebra-cabeças e você precisa montá-lo corretamente. 
Não tenha preguiça de pensar, fazer e desfazer. Eu agora mesmo posso pegar o violão e "inventar uma música" mas a boa música é pensada, construída e inspirada.

A inspiração.... Ah... A inspiração...... Esse tópico é o mais importante do texto. Existem dias em que tento compor, faço tudo certinho, mas a música não sai por nada. São dias sem inspiração.... Respeite isso e você será mais feliz. Espera o dia seguinte, ou o outro, ou até mesmo a semana seguinte. Eu te garanto, uma hora a inspiração vem! 
Eu costumo seguir a inspiração a qualquer hora. As vezes vem uma frase no ônibus. Eu fico cantando e gravo no celular. Dias depois torno a ouvir aquela gravação e termino a estrofe e as vezes depois de uns dois meses vem o resto da canção e enfim eu a completo.  Algumas vezes, porém, a inspiração vem como uma tempestade dentro de mim no meio da madrugada... Corro para o teclado e como em um download vem a música todinha....quase perfeita, precisando só de um ajuste aqui ou ali. A inspiração é alimentada pelo pensar sobre as coisas do alto. Pensar e contemplar a beleza de Deus. Meditar nos salmos ou em alguma palavra profética. Mantenha sua mente cheia de letrinhas da bíblia e passe isso para as suas canções! 

O último tópico desta breve lista não exaustiva de dicas de uma compositora aprendiz é o seguinte... Crie uma harmonia que comporte a sua letra ou uma letra que comporte a melodia que você já fez.  Muitas vezes primeiro vem uma melodia em minha mente e depois eu componho uma letra para acompanhá-la. Porém, na maioria dos casos faço as duas coisas juntas. Vou construindo letra e canção como duas irmãs gêmeas de mãos dadas. Ainda estou aprendendo música e ainda não sei muitos termos técnicos ( é quando peço ajuda dos meus amigos sinistros) mas uma coisa eu sei... O acorde deve expressar a emoção da palavra. A melodia, o compasso tudo dentro de uma partitura deve seguir harmoniosamente para a construção da ideia proposta. Lembro-me de quando estávamos compondo a canção "Deixa Queimar" e a frase cantada era a seguinte: Vou permanecer em Ti. Vou permanecer em Ti. Repetida duas vezes . Da primeira vez tocávamos o acorde Ré maior e na segunda vez iríamos mudar o acorde, mas logo eu pensei, que se a ideia é de permanência , deveríamos permanecer no mesmo acorde de Ré para construir essa ideia. Este é um exemplo de vários.... 
Sei que ainda existem muitas observações a serem feitas e perguntas a serem respondidas a cerca deste tema. Contudo espero ter ajudado alguns fiés leitores no tocante a composição de canções e poemas. Quem sabe me vem mais um lapso criativo e escrevo mais um pouco em um outro momento?! Rs 



quinta-feira, 7 de maio de 2015

::Aprendendo a Meditar nas Escrituras::



Meditar nas escrituras é uma das ferramentas mais poderosas em nosso tempo de devoção. Tempo esse que se torna indispensável nos dias atuais. O nosso “hoje”consiste em muitos afazeres e tarefas das mais variadas possíveis. Talvez agora mesmo, enquanto você lê estas linhas esteja pensando em alguma conta que esqueceu-sede pagar ou em alguma ligação que não fez. Parar por alguns minutos e pensar em Deus é um desafio que se constitui necessidade vital para nós cristãos. Ainda assim, quando paramos tudo e reservamos um tempo diário para orar e meditar parece que todo o mundo se volta contra nós. É como remar contra a maré. E de fato o é. É pegar a direção contrária a correria e rapidez desse tempo. Desligar o smartfone, trancar a porta do quarto, dizer não a convites inesperados e tudo mais que possa ser perturbador é uma grande vitória. 

Apesar de ser muito importante a defesa do tempo devocional quero me ater aqui ao segundo passo dessa história.

Desafio de separar tempo e desligar distrações ok. Sento-me na cadeira, ou no sofá e..... o que eu faço? Uma sensação de vazio e certa inquietação toma conta dorecém-iniciado as disciplinas espirituais. Oro por cinco minutos e o tempo parece não passar. Já orei até pelo meu gato e não me resta mais criatividade. Será que é só isso? Dever cumprido?

Obviamente falta-me planejamento e informação de como eu posso aproveitar o meu tempo diário dedevoção. Um estudo mais aprofundado das disciplinas espirituais pode nos auxiliar a nos comunicarmos melhor com o nosso Pai e a perceber a presença do Espírito Santo em nós.

Neste pequeno artigo eu gostaria de enfatizar a disciplina da meditação. Sim... Disciplina, pois é algo que precisa ser exercitado e treinado com periodicidade e diligência. E este foi o primeiro ponto. Meditar é uma disciplina.

Existem algumas concepções erradas no que diz respeito a  meditação. Talvez seja por isso que muitos não a praticam. Pensam que é algo complicado e só para pessoas super espirituais. Diferentemente da meditação que é incentivada em algumas religiões orientais, a meditação cristã não é uma tentativa de esvaziar a mente, mas sim o oposto. Nossa meditação é um exercício de preencher a nossa mente com a palavra de Deus. Gosto de conceituar a meditação como Pensar sobre Deus.

Só sentar-se e pensar em Deus,
Ah que júbilo isso dá!
Pensar o pensamento, o Nome respirar,
Na terra maior bem-aventurança não há.”
Frederick W. Faber

Meditar é ouvir a palavra de Deus e pensar sobre ela. É obedecê-la também. É interagir com as escrituras de maneira que elas afetem a sua vida. Cada verso, cada palavra é um convite a deleitar-se no seu criador. Richard Foster em seu clássico livro Celebração da disciplina nos presenteia com uma ideia muito simples e pura do que é meditar

“Se você acha que vivemos num universo inteiramente material, pensará sempre na meditação como uma boa maneira de obter ondas cerebrais alfa. Se, no entanto, acredita que vivemos num universo criado por um Deus infinito e pessoal que se deleita em ter comunhão conosco, verá a meditação como a comunicação entre a Fonte do amor e o ser amado.”

Existem algumas formas de meditação e todas elas são boas e válidas. Neste artigo, eu gostaria de me deter a apenas uma delas. Meditar em um versículo bíblico escrevendo suas impressões e petições.

Escrever e registrar suas orações e pensamentos é um excelente hábito que você pode gerar a partir de agora. Muitas vezes dá preguiça eu sei... mas em tempos de tabletes e smartfones quem tem papel e caneta é vintage e isso é bem legal não?! Rs Brincadeiras a parte, você pode registrar suas meditações no seu caderno, agenda, tabletou no que mais desejar porém... registre!!
Papel, caneta e bíblia na mão e agora estamos prontos para o próximo passo. Preste atenção nas dicas a seguir, elas te ajudarão a fazer tudo certinho e de forma prazerosa.

1-Separe hora e local específico. (Se você quer conhecer intimamente alguém você marca local e horário. Com Deus também é assim.)

2-Escolha uma passagem Bíblica e leia. (Pode ser qualquer passagem... comece com um salmo)

3-      Isole um versículo que te chamou atenção e comece a pensar sobre ele. ( pense em como ele se relaciona no contexto do texto, na interpretação da língua portuguesa, em como ele se relaciona com a sua vida e a vida de amigos ou parentes... pense... e esteja certo que você nunca esgotará o significado deste verso então você poderá meditar nele várias vezes.)

4-Contemple ao Senhor. Pense sobre Deus e o adore pois ele é grande e dignificado através deste texto)

5-Ore o versículo. Entregue a Deus suas petições relacionadas ao tema.)






Ainda existem muitas outras ferramentas a respeito da meditação, mas não nos cabe aqui falar. Para finalizar, deixo de brinde a vocês. Uma das minhas meditações para que possa de alguma maneira contribuir e inspirá-los em suas caminhadas. De tempos em tempos releia suas meditações antigas, é outro hábito muito construtivo. Por mais simples que sejam, são partículas de vida que nos auxiliam e nos fazem crescer no conhecimento de Deus.

Meditação no texto de Mateus 13:44

 "O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo.

O reino dos céus é como um tesouro. Tesouro é uma coisa valiosa que muitas pessoas buscam ter. Assim ele é pra mim. O reino é a minha busca. Ele está escondido no campo. Se fosse aparente, muitos fariam mau uso dele ou ele não seria um tesouro tão precioso, pois todo tesouro que se preze é secreto pra ter graça. O homem não pega o tesouro quando o acha. Ele esconde e vende todo o resto para comprar o terreno onde este tesouro está. O terreno também torna-se valioso pois ali existe um tesouro. Será que tenho habitado em lugares preciosos? Será que tenho ido a terras que possuem tesouros? O homem vende todo o resto que tem, pois nada mais importa. Se ainda me importo com as coisas dessa terra será que já tive total revelação do reino de Deus que é o tesouro?
O que não vale a pena é lançado fora. O que é eterno permanece. Senhor tu és eterno. Tu és o meu tesouro! Como eu amo a sua presença! Eu amo o seu reino!
Senhor que minha vida possa ser significativa aos teus olhos. Que eu fique com a boa parte e dê a minha vida para encontrar o tesouro e ser achada em ti quando todas as coisas forem provadas pelo fogo. Tu és o meu galardão e a minha herança!
Lembrei-me de Mateus 19:29  E todos os que tiverem deixado casas, irmãos, irmãs, pai, mãe, filhos ou campos, por minha causa, receberão cem vezes mais e herdarão a vida eterna.”

Danielly F. Bravo

domingo, 15 de dezembro de 2013

:: VOZ X ECO ::

Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Marcos 1:3

Assim como nos dias contemporâneos a primeira vinda do messias onde João batista assumia o papel da VOZ que lhe preparava o caminho, hoje precisamos novamente dessa VOZ que preparará o caminho para a segunda vinda de Cristo.

Mas o que seria essa voz? Cremos que a voz é a pura revelação de Deus para um tempo específico na terra que pode ser em âmbito pessoal ou global.  A questão é que essa voz precisa ser liberada sobre uma geração de tempos em tempos. Para que a voz do Senhor seja liberada é preciso que se levantem pessoas que busquem a revelação do alto.

Certamente o Senhor soberano não faz coisa alguma sem revelar o seu plano aos seus servos, os profetas. Amós 3:7

Atualmente existem muitas vozes ecoando ao redor da igreja e do mundo, mas o quanto disso é revelação divina? Ou o quanto disso de fato é algo recebido e gerado em devoção pessoal antes de ser liberado para a igreja? Eis aí um paradoxo crucial e determinante no meio do nosso tempo: VOZ X ECO.

Ao olharmos no dicionário vemos a seguinte definição para eco: imitação ou repetição de palavras ou atos. Em meio à igreja hoje, vemos muitas palavras ruins que se contradizem com a bíblia causando confusão no povo de Deus, mas não é desse tipo de palavra que o eco do qual falamos se refere.  O eco ao qual nos referimos diz respeito à reprodução de até mesmo coisas boas, palavras de Deus ditas por homens que receberam de sua revelação.

Para ilustrar melhor vamos pensar em um exemplo. Quantos conhecem o Bill Johnson, pastor titular da Bethel Church na Califórnia? Seu ministério se caracteriza por grande revelação do poder de Deus e isso é uma das coisas que Bill, influenciado por outros irmãos, tem liberado sobre a nossa geração. Ele é uma Voz levantada por Deus nesse tempo. Ele ouviu algo, gerou e hoje tem liberado. Muitos de nós bebemos dessa fonte, lemos seus livros, vemos seus vídeos e nos identificamos com aquilo que ele carrega. Nós podemos liberar essa mesma mensagem em nossas comunidades, mas a questão é: essa mensagem que liberamos é fruto de uma revelação de Deus ou é meramente um eco dos livros, dos vídeos etc.

 Os livros, os vídeos são inspirativos para que nós possamos nos despertar a buscar da revelação de Deus, para que nos tornemos a mensagem tal como João Batista. Se essa revelação encarnar em nós começará a tocar outros que serão inspirados pela revelação de Deus através da nossa vida a buscar por si próprios a palavra viva. Por isso hoje vemos pessoas pregando a mesma mensagem de grandes homens de Deus, mas sem o mesmo impacto. Concluímos então que o eco nada mais é que a expressão de uma mensagem de Deus sem a revelação.

Não precisamos de mais ecos no Brasil, precisamos de Vozes que liberem a revelação, a vontade diretamente da parte de Deus. Para isso, precisamos aumentar o nível de revelação em nossa vida. Mas como ter essa revelação?
Jesus é o nosso exemplo, ele mantinha uma vida de devoção e oração todos os dias. A prioridade dele era ouvir a vontade do pai.

E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava. Marcos 1:35

Ele se movia com base na revelação da vontade de Deus. Ele fazia apenas o que via o pai fazer, falava e proclamava o coração do pai.

Jesus lhes deu esta resposta: "Eu digo verdadeiramente que o Filho não pode fazer nada de si mesmo; só pode fazer o que vê o Pai fazer, porque o que o Pai faz o Filho também faz. João 5:19

Ser uma Voz tem a ver com ouvir e ver:
Porque, quem esteve no conselho do Senhor, e viu, e ouviu a Sua palavra? Quem esteve atento á sua palavra, e ouviu? Jeremias 23:18

Tem a ver com intimidade, tem a ver com revelação de quem é Deus, de quem é Jesus. Paulo foi uma Voz em sua geração, ele teve um encontro crucial com Jesus e nunca mais foi o mesmo. Suas palavras falavam de vida, de experiência, de revelação. Tamanha foi a revelação de Paulo que houve coisas que ele não pode pronunciar (2 co 12:2-4). Revelação e experiência estão intimamente ligadas. O que prova que uma pessoa recebeu uma revelação é o nível de aplicação prática dela sobre a palavra revelada.

Nossa oração é para que nesses dias se levantem as vozes de Deus no Brasil. Em meio à música, canções cheias de revelação, que liberem a vontade dos céus, ministros que não somente cantem versões de músicas internacionais sobre o que Deus está falando com outros, mas que cantem do que ele está revelando ao seu próprio coração de forma pessoal e pra igreja no Brasil. Pregadores, evangelistas, mestres que veem e ouvem de Deus. Que se levantem os “João Batista”, que se levantem as vozes, que preparemos o caminho para Ele.

Conclusão:

Precisamos de vozes para esta geração, como João Batista foi para a dele, e não ecos.

Eco – Imitar ou repetir palavras liberadas por outros homens (que tiveram real revelação) sem ter tido a mesma revelação de Deus acerca dela.

Para sermos uma voz e não um eco, precisamos buscar a revelação.

A revelação vem com estar no lugar secreto, conhecer a pessoa de Deus, ver e ouvir Sua palavra (entrar no Seu conselho) e caminhar sobre a revelação recebida.


Fraternalmente, 

Fábio e Danielly Bravo

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

O Romance Divino

Não é de agora que tenho pensado sobre esse tema. Na verdade, sou atraída constantemente para este assunto. O romance entre Deus e nós, seu povo. Mas hoje quando ouvi a canção de Nic e Rachael Billman "Rugido do Leão" senti novamente a intensidade dos afetos de Deus por nós. Lembrei-me de um livro que ganhei do meu amigo ano passado: O Romance Divino de Gene Edwards.

O Romance Divino

O meu primeiro contato com o livro foi empolgante! Que assunto inspirador, ler mais sobre o amor de Deus pelo seu povo. Depois de algumas páginas fui me sentindo estranhamente desconfortável e pensando se realmente Deus era apaixonado por nós e se precisava de nós . Entre outras coisas, o autor relata que Deus se sentia só tal como Adão que precisava de Eva, uma ajudadora, o Senhor precisa de nós, Jerusalém.
Se trata de um livro de "ficção" inspirado na realidade eterna que tem desdobramentos com o passar da história mas termina na consumação dos séculos, quando o Senhor finalmente toma sua noiva para si .

Recomendo fortemente a leitura deste livro nesses dias. Deixe-se apaixonar, deixe-se envolver por esse romance. Deixe Deus te revelar os sentimentos dele por você e só assim você terá paixão por ele também.

Ah, sim! A música que eu ouvi hoje... ela é realmente inspiradora! "O rugido do Leão é uma canção sobre nós" diz a música. Que canção sobre nós ele canta?  Acredito que seja a canção do romance divino. Em outro momento eles cantam: "O coração do Leão é nossa herança" Uau!! Sim, o nosso galardão é o próprio Deus e não casas no céu em ruas de ouro. Estar com ELE é a nossa herança. Desperte oh noiva! O nosso noivo está nos chamando para fechar a história!

A música está disponível no Youtube acessando link abaixo você poderá ouvi-la:

Um abraço!
Danielly F. Bravo


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Desvendando os Segredos do Lugar Secreto ( parte 1)




"Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu pai que está em secreto;" Mateus 6:6 

Estamos vivendo dias de grande preparação. Dias de espera ativa, dias de cumprimento. Acredito que antes que venha o Dia do Senhor, antes da volta de Cristo, a terra experimentará um grande mover no meio da igreja de Cristo que preparará a noiva para encontrar seu amado.

Com o passar do tempo estes dias parecem estar cada vez mais perto e o sentimento que permeia meu coração é o de que não há mais tempo a ser desperdiçado. O Senhor neste exato momento está desenhando o cenário, encaixando as peças deste grande quebra-cabeças da história. Está unindo os corações em toda terra através da oração e intercessão para que o clamor pelo derramar de Deus seja tão alto que os céus não possam mais contê-lo.

Durante o percurso da  história o Senhor derramou muitos avivamentos, como por exemplo o de Gales, um minúsculo principado da Grã-Bretanha que balançou o mundo no início do século XX.Podemos citar também o avivamento de Azuza nos Estados Unidos que teve como forte característica a restauração do batismo no Espírito e o dom de línguas.

Embora estes e outros avivamentos tenham enorme importância para nós até os dias de hoje não se comparam ao que Deus tem para derramar agora que estamos mais próximos de sua volta. Por isso este grande senso de responsabilidade e a sensação de que não há mais tempo a perder.Então surge em mim a  pergunta: Estamos preparados para segurar este fogo que virá? Estamos preparados para receber o que Deus irá mandar?

Com isso não quero dizer que Deus não tem capacidade para nos preparar, aliás estou afirmando o contrário, ele já está nos preparando para isso. Está levantando aqueles que nestes dias tem alertado a igreja para que ela se prepare e este artigo em alguma medida, tem este objetivo também. Para ilustrar melhor aonde quero chegar deixe-me contar uma breve história.

Eu e meus amigos somos grandes apreciadores do churrasco brasileiro. Nunca provei o churrasco de outro país, mas pelo que ouço por aí o nosso sem dúvidas é o melhor. Sempre que queremos comemorar algo fazemos um churrasco bem caprichado. O problema é que são poucos aqueles que sabem acender uma churrasqueira corretamente. Um dia desses eu estava em casa com meu marido e decidimos fazer um churrasco sozinhos. Enquanto ele estava no mercado comprando os ingredientes eu decidi acender a churrasqueira sozinha. Peguei o carvão, coloquei na churrasqueira, joguei o álcool e risquei o fósforo. Uau! Que labareda! No mesmo instante uma chama muito forte e quente subiu e quase atingiu meu rosto. Fiquei muito feliz pois com certeza essa chama ainda que menor permaneceria e meu churrasco seria um sucesso.Alguns instantes depois tive uma grande surpresa... quase não havia mais fogo ali. Aquela chama inicial foi muito poderosa mas havia sumido e agora eu não sabia mais o que fazer. Como manter a chama acessa? Como manter o fogo de maneira que ele não se apague mas fique constante sempre queimando e transformando a aparência da carne ? Fiquei sem saber o que fazer e, confesso, até agora não sei.

O que quero dizer com isso é que precisamos saber manter aquilo que o Senhor vai derramar sobre nós. Precisamos nos preparar para receber o fogo. Talvez ele abalará nossas estruturas e muitos ficarão ofendidos.Muitos desfrutarão do que Deus derramará mas logo depois se espalharão e se apagarão como o fogo da minha churrasqueira. Outros, permanecerão, sustentarão este grande derramar até que Ele venha. O segredo, eu creio ser bem simples. O segredo está no lugar secreto.

Eu creio que o Senhor está preparando uma geração que o busca além do cultos de domingo, além das canções ouvidas no mp3, além dos DVDs de pregação. Sim, eu afirmo, estes recursos embora nos ajudem, não são suficientes para nos preparar. Uma geração escondida em Deus no altar de devoção e oração saberá manter a chama acessa.Temos o exemplo dos irmãos morávios que mantiveram oração 24 horas durante quase 100 anos e enviaram missionários para todo o mundo.Mas repito, o que o Senhor quer fazer em nosso tempo é diferente e maior. Por que eu sei disso? Por um motivo muito evidente: estamos muito próximos de sua vinda.  Parece fácil, mas não é tão simples. Pesquisas apontam que apenas 19% dos cristãos leem a bíblia diariamente. Precisamos então correr para o altar de devoção, para o lugar secreto cumprindo Mateus 6:6 e esperarmos até que o Senhor tenha nos preparado para receber seu grande derramar.

Como parte dessa geração quero ajudar aqueles que se encontram na porcentagem de cristãos que não conseguem ter um tempo reservado para Deus no lugar secreto todos os dias. Sinta-se parte deste chamado. Mateus 6:6 é para todos os cristãos. Seja fortalecido na presença dele todos os dias .Separar e organizar nosso tempo é uma luta diária que eu não julgo ter vencido, mas com a graça de Deus eu e você conseguiremos pois é da vontade Dele que estejamos em sua presença para sempre.
Alguns pontos que considero o start para nossa jornada.

1-      Ele nos deseja
    Você já parou para pensar que o Senhor em toda sua glória e majestade criou os céus e a Terra e não só isso, nos criou para louvor da sua glória e viu que era bom. Tenho uma coisa pra te contar: O senhor te ama! Ou melhor, ele não só te ama, e gosta de você, ele te curte... você foi criado particularmente único. Diferente de todos os outros e com características apreciáveis perante o ABA PAI. Então pare agora mesmo de pensar que ele não te aceita, ele ama estar conosco, ouvir nossa oração e adoração de gratidão por tudo o que Ele é para nós.

2-      Ele é Digno
    O Deus criador do universo é digno de nossa adoração SEMPRE. Quando tudo está bem ou     quando está mal. Quando temos tempo ou quando não temos. Quando estamos chateados e mal humorados Ele continua sendo digno...

3-      Persista
 Precisamos persistir. No começo parece ser difícil separar um tempo para aquietar nosso corpo e mente mas depois descobrimos que não há nada melhor!Separe uma hora especifica todos os dias. Comece com 30 minutos e depois vá aumentando este tempo para 1 hora , 2... este tempo varia de acordo com a disponibilidade de cada pessoa. O segredo aqui é persistir. Se não conseguiu cumprir seu tempo um dia não se sinta condenado e recomece no dia seguinte sabendo que o Pai nos ama e nos recebe.

" Há um limiar a ser cruzado em termos de descobrir a plena alegria do lugar secreto. Até você encontrar o limiar, terá a convicção de que está consistentemente se forçando a entrar no lugar secreto, como se fosse um fardo e não um prazer. Mas quando cruza o limiar, o lugar secreto torna-se um lugar de deleite que você priorizará com satisfação em relação às outras tarefas concorrentes." Bob Sorge

Se queremos estar preparados para este tempo, o início da jornada começa aqui. O lugar secreto é a base para todas as coisas.A comunhão com Deus é fundamental.Não podemos pular esta etapa.Pulá-la significa construir uma casa que não possui base, algo frágil que pode ser removido.Espero ter convencido você a hoje mesmo rever seu tempo e suas prioridades priorizando aquilo que é essencial , eu diria até mesmo vital para que possamos juntos entrar no tempo de Deus para essa geração.Amém!

Danielly F. Bravo

Continua... O que devo fazer no lugar secreto?

terça-feira, 17 de julho de 2012

:: Firme Esperança ::



Passando rapidamente nosso olhar pelas cartas de Paulo podemos ser cheios de esperança e vislumbrar o reino que virá. Você crê? Você pode sentir o coração flamejante e apaixonado de Paulo ao escrever aquelas palavras? Sim, ele foi um homem consumido. TOTALMENTE consumido por uma causa e principalmente uma esperança. Podemos conhecer um pouco da sua esperança na carta aos Filipenses mais precisamente no capítulo 3 do verso 8 ao 11.

“Sim, de fato também considero todas as coisas como perda, comparadas com a superioridade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor pelo qual perdi todas essas coisas. Eu as considero como esterco, para que possa ganhar a Cristo e ser achado Nele, não tendo por minha justiça que procede da lei, mas sim a que procede da fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé, para conhecer Cristo, e o poder da sua ressurreição, e a participação nos seus sofrimentos, identificando-me com ele na sua morte, para ver se de algum modo consigo chegar a ressurreição dos mortos...”

Não só neste trecho, mas em todas as suas cartas Paulo revela sua esperança de estar com Cristo e ser achado Nele.  A esperança de ser amigo do noivo e apresentar-lhe uma noiva pura e ao mesmo tempo ser essa noiva com um corpo glorificado entrando no Reino de Deus. Tudo o que tinha antes: fama, glória humana, sabedoria e a lei dos homens foram consideradas como perda diante desta esperança. Por isso talvez ele tenha tido tanta revelação sobre os últimos dias.  1 e 2 tessalonicenses são recheadas de informações sobre este tempo.

Por isso irmãos que tenhamos o sentimento que havia em Paulo. “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação; as coisas velhas já passaram, e surgiram coisas novas.” 2 Co 5:17  Novas esperanças em nossos corações, pensamentos mais altos, acima da mediocridade humana pois fomos feitos novos em Cristo e se somos amigos do seu Reino devemos ser inimigos deste século ( Tiago 4:4)
Tendo este sentimento de esperança em nossos corações almejemos o Reino vindouro e nos comportemos como alguém que guerreia para alcança-lo. Precisamos deixar:

- Justiça que procede da lei (Fl 3:9) =  justiça humana/ padrões humanos/ julgamentos
Devemos deixá-los e trocá-los pela justiça de Deus que vem pela fé em Cristo, pela nova aliança. Graça.

- Confiança na carne ( Fl 3:4) = confiança própria / poder para realizar a obra sozinho.
Jamais alcançaremos o propósito de Deus sozinhos. CRISTO em nós esperança da glória (Col 1: 27,28). Nem o próprio Deus trabalha sozinho antes trabalha em parceria. FAÇAMOS o homem (Gn 1:26) Juntamente com o filho e o Espírito Santo .Precisamos entender que nossa carne é morte... Cristo nos vivifica, por meio da fé temos comunhão com ele e com os irmãos.

- Tradições vazias e rituais (Fl 3:5) = são pontes que construímos, mas elas não nos levam a uma vida espiritual saudável e nem a alcançar o propósito de Deus.
Não quero discutir aqui se era certo ou não ser circuncidado e tal, mas o fato era que as tradições judaicas naquele ponto da história se tornaram vazias pois o MESSIAS já tinha vindo para circuncidar os corações . Hoje, nós Cristãos somos especialistas em construir pontes, bengalas e outras coisas que nos dão uma “ajudinha” na nossa caminhada ou em nossas reuniões coletivas. Exemplos: mediadores entre nós e Deus, Liturgia inflexível que nos mantém em segurança nas reuniões “caso o Espírito Santo não apareça” entre outras coisas. O que tem sido bengalas na sua vida? Em que você tem se apoiado? Jogue isso fora e corra para o alvo!

-Zelo pela sua justiça (Fl 3:6) = Não andar pela graça e enxergar o evangelho como um conjunto de regras a serem cumpridas.
O evangelho não é um conjunto de regras. Ele é PODER e GRAÇA para viver uma vida naturalmente sobrenatural. (1 Co 1:18). A nossa justiça é como trapo de imundícia (Is 64:6) ou seja, um bengala que não vai nos apoiar para nos levar ao lugar certo.

Enfim irmãos, a todas essas coisas Paulo rejeitou e muitas outras que não cabe citar aqui. Mas isso era fácil para ele, pois a esperança em seu coração era muito maior!  Citei aqui muitas coisas que devemos deixar pra trás, mas agora gostaria de fazer uma pequena relação das coisas que temos a ganhar:

- A revelação de Cristo (1Co 1:7)

- Glória a ser revelada ( Rm 8:18)

-Redenção do nosso corpo (Rm 8:23) ( 1co 15: 51-53)

- Encontrar o Senhor (Ts 4:17)

- Todas as promessas que encontramos na bíblia e em apocalipse.

Por ultimo, apaixone-se e inspire-se com as palavras do nosso irmão Paulo.

“ Por que é Deus que produz em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.” (Fl 2:13)

“Pois as armas da nossa guerra não são humanas, mas poderosas em Deus para destruir fortalezas.”( 2Co 10:4)

Amém!

Danielly F. Bravo

Abaixo a música que fizemos inspirados por esta palavra...

video










terça-feira, 19 de junho de 2012

Um povo para Iahweh (Parte 2)



Naqueles dias, a palavra do Senhor era mui rara; as visões não eram freqüentes.” 1 samuel 3:1 Neste contexto surge Samuel, um homem que cresceu no templo do Senhor, ele era um profeta reconhecido por todo povo.O povo então pede um rei ao Senhor.Um rei que os governe, pois já não queriam mais tanta confusão.O Senhor queria ser esse rei, porém o povo queria um rei terreno como as outras nações.

                Saul é escolhido pelo Senhor através do profeta Samuel para reinar sobre Israel.Ele porém, não possuía um coração reto perantre o Senhor .Samuel, profeta do Senhor, ungiu então Davi como rei em lugar de Saul.Alguns anos se passaram e Saul morreu em uma batalha, desta forma o trono passou para as mãos de Davi.

                O rei Davi era diferente do seu antecessor Saul. Ele tinha um coração que ardia pela causa do Senhor. Ele tinha construído seu palácio real, porém ficou triste, pois a arca do Senhor habitava em tendas. Ele se questionou “ Posso eu morar em um palácio e a arca do Senhor nestas tendas?” Ele comoveu o coração do Senhor que lhe respondeu:

Quando teus dias se cumprirem e descansares com teus pais, então, farei levantar depois de ti o teu descendente, que procederá de ti, e estabelecerei o seu reino. Este edificará uma casa ao meu nome, e eu estabelecerei para sempre o trono do seu reino.” 2 Samuel 7:12
Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre.” 2 Samuel 7:16

Davi não poderia edificar esta casa, mas seu descendente sim. Esta passagem não se refere somente a Salomão que posteriormente edificaria um templo onde a arca repousaria. Ela também se refere a Jesus, descendente de Davi que de uma vez por todas estabeleceria o reino de Deus na Terra.

Salomão edificou o templo em 966 A.C. e reinou por 40 anos, quando morreu, seu filho Roboão reinou em seu lugar.Nesta época o reino se dividiu entre o Reino de Judá ao sul que era constituído pelas tribos de Judá , Benjamim e os levitas em suas cidades . O reino de Israel era constituído por todas as demais tribos ao norte.

Neste tempo o Senhor levantou vários profetas.Podemos destacar como mais marcante a profecia de Jeremias:

“31 Eis aí vêm dias, diz o Senhor, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá. 32 Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles anularam a minha aliança, não obstante eu os haver desposado, diz o Senhor. 33 Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 34 Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao Senhor, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o Senhor. Pois perdoarei as suas iniqüidades e dos seus pecados jamais me lembrarei.”(Jr 31:31-34)

Por causa da sua desobediência o Senhor espalhou o povo do norte e os entregou aos Assírios em 722 A.C.. O reino de Judá também não se arrependeu e a partir de 587 A.C.  foi levado cativo para a Babilônia. Parecia ser o fim da linha. Como o Senhor cumpriria a promessa feita séculos antes a seus servos? O reino foi dividido e depois espalhado. Mas o Senhor já havia planejado tudo e nada o pega de surpresa.

Após setenta anos de cativeiro o povo começou a retornar para Jerusalém como já havia sido profetizado por Jeremias (Jr.29:10).


Continua....

Bibliografia : A semente transcendente de Abraão. Um povo para Iahweh. Charles Newbold.



domingo, 17 de junho de 2012

Um povo para Iahweh (Parte 1)




Muitos Cristãos têm a dificuldade de perceber e entender a velha e a nova aliança como uma única história contínua e totalmente interligada. A palavra do Senhor é uma só e nos revela quem Ele é e quem nós somos. A nossa identidade como povo de Deus, muitas vezes se encontra obscura em nossa mente pelo fato de não percebemos tal continuidade nas escrituras.

A nossa história começa no Éden com o primeiro homem, Adão. Porém gostaria de começar meu breve ensaio com o nosso pai Abraão. Ele recebeu uma grande Promessa em Gn 12:1-3 n  Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! 3 Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra. Deste modo, o Senhor começou uma aliança com ele.

Abraão, não tinha idéia pra onde iria, porém, agiu por fé. Quando já estava bem velho gerou Isaac. Isaac por sua vez se casou com Rebeca que era estéril, mas isso não seria um problema  para o Senhor Deus que prometera que através da semente de Abraão nasceria um povo,que abençoaria todas as famílias da Terra. Rebeca então gera Esaú e Jacó. Esaú, o irmão mais velho, vendeu sua primogenitura a Jacó e então dá origem a um outro povo : os edomitas que mais tarde proibiram Moisés e os israelitas de passarem por sua terra no monte Seir. Nm.20:14-21

A caminho de Padã-Arã Jacó teve uma experiência com Iahweh que renovou sua aliança com a semente de Abraão. Quando Jacó saiu desta Terra lutou com o próprio Deus que não prevaleceu sobre ele. Então tocou-lhe a juntura de sua coxa fazendo-o manquejar. Jacó não soltou o Homem  até que fosse abençoado.Neste dia Jacó teve seu nome mudado para Israel .Assim como aconteceu com Abraão, Jacó teve não apenas o nome, mas sua natureza modificada.

Jacó teve doze filhos que deram origem as doze tribos de Israel.Através de José,um dos seus filhos,toda a família de Israel passou a morar no Egito, com muito conforto e tranquilidade. Os anos se passaram e o povo  se tornou escravo nesta terra. Por volta de 1520 A.C  Iahweh levantou Moisés para libertar –los .

O povo saiu do Egito e no deserto receberam instruções do senhor .Tais estatutos e leis são chamados de Torá.Ela inclui tudo que está nos primeiro cinco livros da velha aliança e conta a história de Iahweh com seu povo. No deserto, o Senhor estabeleu seu padrão, seu requerimento justo.Em êxodo 19 o Senhor mais uma vez expressa um desejo:

Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.”

 O povo sob a liderança de Moisés passou quarenta anos no deserto e com Josué finalmente  entrou na terra prometida a abraão.Eles a conquistaram e habitaram nela.

O povo porém, fez o que era mal aos olhos de Iahweh  e em meio aos desespero clamou a Ele. Iahweh por sua vez, levantou juízes  para julgarem o povo.”Naqueles dias, não havia rei em Israel, porém cada um fazia o que parecia bem aos seus olhos.”Jz 21:25

Até este momento na história, podemos perceber que a promessa de Iahweh ainda não havia se cumprido totalmente. A semente de Abrãao havia se multiplicado e formado um povo, contudo este povo ainda não era uma benção para toda Terra e nem um povo sacerdotal como lemos em êxodo 19.


Continua...
Bibliografia: A semente Transcendente de Abraão.  Um povo para Iahweh . Charles Newbold